Profissionais

PSICOLOGIA

O papel do psicólogo em oncologia propõe o apoio psicossocial e psicoterapêutico diante do impacto do diagnóstico e de suas consequências, mostra a possibilidade de auxílio para melhor enfrentamento e qualidade de vida do doente e de seus familiares.

É essencial compreender e dar suporte a essas transformações, bem como ouvir e aprender com o paciente, tendo sempre em mente que estamos cuidando de um ser humano e não apenas da enfermidade que ele traz.

A atuação do psicólogo é fundamental ao longo do tratamento, já que sua prática visa o bem-estar emocional do paciente. Em determinadas situações é preciso estender aos familiares que são personagens fundamentais no auxílio do enfrentamento da doença, contribuindo assim para uma boa qualidade de vida para todos.

Os objetivos do trabalho do psicólogo oncológico serão alcançados na medida em que se compreende o que está envolvido na queixa do paciente, buscando sempre uma visão ampla do que está se passando naquele momento.

Grupo terapêutico

O grupo terapêutico acontece através da interação envolvendo os membros do grupo e o psicoterapeuta.

Os encontros são mensais, com duração de noventa minutos, o convite é extensivo a todos os pacientes e familiares que estão em tratamento ou já receberam alta. A escolha do tema busca uma reflexão, um aprendizado e uma elaboração dos conflitos decorrentes da doença e do cotidiano, com um objetivo de minimizar as emoções negativas acerca do momento.

Durante os grupos, utilizamos uma dinâmica de trabalho com leituras de textos, visualização de vídeos, matérias de jornais e relatos pessoais sobre o câncer (sofrimento físico e emocional) e temas que surgem no decorrer dos encontros.

Objetivos:

  • Ajuda a dividir a dor;
  • Troca de experiências e diálogo com outros pacientes;
  • Reduz os efeitos colaterais das quimioterapias;
  • Dividir angústias e somar forças;
  • Proporcionar a adesão integral ao tratamento por meio da qualidade de vida emocional;
  • Criar um espaço terapêutico para que o paciente consiga falar sobre seus sentimentos e expectativas frente à doença;

 Atendimento e acolhimento psicológico

O atendimento individual consiste em auxiliar o paciente a encontrar um novo significado para o processo no qual ele está vivendo, em busca de amenizar o impacto emocional e físico que o câncer provoca em sua vida.

Os atendimentos são realizados com hora marcada e podem ser semanais ou quinzenais (de acordo com a necessidade), com duração de 50min. Esta terapia é indicada para qualquer paciente ou familiar que esteja fazendo tratamento ou já finalizou.

É necessário compreender e dar suporte psicológico aos pacientes nesse momento, entendendo que se trata de um ser humano e não apenas da enfermidade que ele traz.

SERVIÇO SOCIAL

 

asO trabalho do Assistente Social junto ao paciente oncológico busca resguardar os direitos dos indivíduos e seus familiares, viabilizando e mobilizando recursos, ampliando informações e humanização no atendimento, prestando serviços socioassistenciais, que visem à melhoria de vida da população e cuja ações, voltadas para as necessidades básicas.

É indispensável conhecer a realidade com a qual irá trabalhar, sua etiologia, definição e incidência. Ou seja, conhecer as demandas, para que se tenha um subsídio para atendimento a esse publico.

As atribuições do Assistente Social na Associação de Combate ao Câncer de Marília e Região- ACC:

 

  • Acolhimento e acompanhamento Social: o paciente e sua respectiva família conhecem todos os serviços oferecidos pela Instituição, à demanda Institucional e seus meios financeiros (doações, sócios contribuintes e eventos).
  • Apoio e fortalecimento de vínculos familiares: Mediante a realidade do diagnostico o profissional do Serviço Social acolhe e apoia a família, buscando o fortalecimento e a efetivação dos vínculos familiares através de intervenções técnicas.
  • Acolhimento e acompanhamento na Casa Transitória: os pacientes que não residem em Marília e estão em tratamento oncológico tem a Casa transitória para acolher com hospedagem, refeições e projetos específicos para desvincular as aflições da doença e do tratamento.
  • Realização de atendimento sócio-emergencial, instruindo, orientando e encaminhando: Alguns pacientes e familiares desconhecem os direitos assistências que podem requerer e pleitear através do apoio com a Defensoria Publica, nos Centro de Referencia de Assistência Social – CRAS, INSS, secretária da saúde e AMTU- Passe livre.
  • Realização de visitas domiciliares: A visita domiciliar é um instrumento técnico-metodológico que é empregada na práxis da profissão, pois facilita a aproximação do profissional à realidade do paciente. A visita Domiciliar é realizada pela equipe técnica e acontecem duas vezes ao mês.
  • Realização de denúncias aos órgãos competentes no caso de suspeita de qualquer forma de violência e negligencia (Psicológica, familiar e física): A violência doméstica ou violência intra-familiar é o tipo de violência que acontece dentro de casa ou fora do espaço doméstico, nas relações entre as pessoas da família, entre homens e mulheres, pais/ mães e filhos, jovens e pessoas idosas. Estas denuncias são encaminhadas para o respectivo órgão de apoio, sendo o Centro de Referência da Assistência Social- CREAS/ CRAS, Conselho Municipal dos Direitos do Idoso, Coordenadoria de Políticas para as Mulheres e entre outros.
  • Realização de estudo socioeconômico/ social: O estudo pode ser definido como o processo de conhecimento, análise e interpretação de uma determinada situação social. No acolhimento social é realizado este estudo.Para realizar estudos sociais, é necessário aproximar-se da realidade social dos pacientes e familiares demandantes da ação para compreender com precisão a sua situação e poder analisá-la, avaliá-la ou emitir um parecer sobre ela.
  • Elaboração de pareceres sociais: através de entrevistas (acolhimento social) e visitas domiciliares o Assistente Social constrói/ elabora um saber a respeito do paciente e seu familiar, podendo através deste fazer encaminhamentos e orienta-los.
  • Acolhimento e supervisão de estagiários: o estagio supervisionado tem como objetivo proporcionar e favorecer a formação do futuro profissional, a partir da transposição dos aspectos teóricos aprendidos na faculdade para a realidade prática, como elemento integrante do projeto de formação na sua execução, possibilitando ao aluno aliar e vivenciar a díade teoria-prática.
  • Buscar e efetivar parcerias: A Instituição precisa diariamente de parceiros e parcerias, incessantemente faz a captação destes para continuar atendendo toda a demanda. A Associação fica à disposição para agendar visitas e estabelecer parcerias.
  • Participação e elaboração de projetos e programas Institucionais: De acordo com a demanda e realidade Institucional a equipe técnica, estagiários e Diretores elaboram projetos para captação de recursos, Casa Apoio e Instituição em geral.

 

Nutrição

 

947004_355272461262297_1407782783_nA Nutrição Oncológica Ambulatorial visa oferecer assistência nutricional integral buscando a melhora do estado nutricional e do sistema imunológico dos pacientes durante os tratamentos oncológicos, priorizando aqueles que apresentam alto risco de desnutrição.

O acompanhamento nutricional tem como objetivo avaliar e diagnosticar o estado nutricional, contribuindo para a elaboração de uma dieta alimentar adequada e dos cuidados de higienização dos alimentos. O bom estado nutricional é resultado de uma alimentação nutritiva para cada realidade clínica.

Na elaboração de cada dieta alimentar, leva-se em consideração o tipo de câncer e de tratamento, os sintomas do trato gastrintestinal, o risco e o diagnóstico nutricional, a forma de alimentação e os hábitos alimentares, além de aspectos sociais, psicológicos e financeiros do paciente.

A nutrição Oncológica tem como objetivo principal fazer a adequada avaliação clinica individual, a fim de verificar se há necessidade de suplementação alimentar qual o suplemento adequado para cada paciente e adequação da dieta, evitando desta forma a caquexia do câncer, além de orientar o paciente como minimizar os sintomas causados pelos tratamentos oncológicos.

Objetivos principais da Nutrição Oncológica:

  1. Orientar os pacientes quanto à importância de manter uma alimentação adequada para o tratamento;
  2. Orientar os pacientes quanto às estratégias nutricionais para controle de sintomas;
  3. Prescrever plano alimentar, a fim de suprir, sempre que possível, as necessidades nutricionais e hídricas, conforme aceitação, condições clínicas e hábitos alimentares do paciente;
  4. Prescrever suplementos nutricionais orais ou enteral e outros produtos que resultem em melhora do estado nutricional;
  5. Esclarecer dúvidas pertinentes à alimentação e à nutrição.

Realização de visitas domiciliares

A visita domiciliar é um instrumento técnico-metodológico que é empregada na práxis da profissão, pois facilita a aproximação do profissional à realidade do paciente. A visita Domiciliar é realizada pela equipe técnica e acontecem duas vezes ao mês.

Buscar e efetivar parcerias

A Instituição precisa diariamente de parceiros e parcerias, incessantemente faz a captação destes para continuar atendendo toda a demanda. A Associação fica à disposição para agendar visitas e estabelecer parcerias.

Participação e elaboração de projetos e programas Institucionais

De acordo com a demanda e realidade Institucional a equipe técnica, estagiários e Diretores elaboram projetos para captação de recursos, Casa Apoio e Instituição em geral.

Encaminhamentos

Para DRS e Municípios para retirada de suplementos.