Reiki

Prática terapêutica japonesa que utiliza a imposição das mãos para canalização da energia
vital visando promover o equilíbrio energético, necessário ao bem-estar físico e mental.

Busca fortalecer os locais onde se encontram bloqueios – “nós energéticos” – eliminando as
toxinas, equilibrando o pleno funcionamento celular, e restabelecendo o fluxo de energia
vital. A prática do Reiki responde perfeitamente aos novos paradigmas de atenção em saúde,
que incluem dimensões da consciência, do corpo e das emoções.

O que pode ser tratado pelo Reiki

Ansiedade e depressão
pode ser uma excelente aliada para o tratamento da ansiedade, devido ao relaxamento e
bem-estar que proporciona. Desta forma, os sintomas do estresse são aliviados,
promovendo sensação de paz interior e calma, o que, também pode ter benefícios para a
melhora da depressão e sintomas da TPM.

Dor crônica
O relaxamento produzido durante a prática do Reiki contribui para a diminuição dos níveis
de estresse, o que melhora a tensão e a fadiga musculares. Desta forma, pode haver
melhora de dores musculares e de cabeça, reduzindo a necessidade do uso de
comprimidos analgésicos, por exemplo.

Insônia
A sensação de bem-estar aumenta a liberação de hormônios como serotonina e endorfina,
que são excelentes aliados para afastar a insônia. Além disto, o Reiki causa relaxamento, o
que também age para uma melhor noite de sono.

Benefícios do Reiki na gravidez
O relaxamento e calma proporcionados pelo Reiki podem ser muito úteis durante a
gestação, pois podem diminuir a insegurança e o estresse comuns neste período, e
proporcionar um parto com maior tranquilidade.

Além disto, o controle do estresse diminui a produção de hormônios negativos, como
cortisol e adrenalina, que podem provocar aumento da pressão arterial, pré-eclâmpsia e
aumentar o risco de parto prematuro.

Quando não fazer Reiki
Esta prática não deve substituir tratamentos prescritos pelo médico, como
para depressão, pressão alta, diabetes, asma, quimioterapias, radioterapias por exemplo.
O Reiki deve ser utilizado para o alívio de problemas leves, e como forma de auxiliar o
tratamento das doenças, e, portanto, deve-se, consultar o clínico geral ou o médico que
acompanha a doença antes de iniciar este tipo de terapia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami